Conheça a Casa Carandaí, o lugar que é mil em um

By 31 de maio de 2016 rio de janeiro

Pão de queijo, um copo de suco e uma xícara de expresso para o café da manhã. Filé de peixe com talharim de legumes e molho de ervas para o almoço. Ou, quem sabe, um bom picadinho, com ovo e banana empanada? Uma baguete artesanal quentinha, com manteiga derretendo e uma fatia de bolo de chocolate no lanche da tarde. Para terminar o dia, nhoque artesanal com molho caseiro de tomate. Salivou só de ler o início desse post? Por aqui, já estou providenciando o babador. Prepare o seu também porque quando o assunto é a Casa Carandaí, as gostosuras se multiplicam sem que a gente perceba.

Se não bastasse a excelência gastronômica – sobre a qual eu ainda vou falar mais -, a Carandaí fica em uma casa tombada como patrimônio histórico, no Jardim Botânico, super aconchegante, que te convida a passar horas lá dentro, conhecendo tudo o que o espaço tem a oferecer. E, olha, seria impossível listar aqui todas as opções disponíveis para os clientes. A casa é, ao mesmo tempo, padaria, restaurante, café, rotisseria, delicatessen e, suspeito, algo mais que eu ainda não tenha captado. Confesso que depois de seis meses trabalhando praticamente do lado da Carandaí, eu tinha perdido um pouco do meu olhar estrangeiro de encantamento pelo lugar. Mas isso durou até algumas semana atrás, quando eu, finalmente, fui até lá tomar café da manhã, em um dia, e almoçar, em outro. Finalmente, o encanto voltou.

O café da manhã foi marcado para entrevistar uma pessoa muito querida que, em breve, vai aparecer aqui no blog como entrevistada. ~suspense mesmo~ Eu pedi um combo de pão integral com queijo minas frescal e suco. O preparo não era super elaborado, desses que você nunca vai conseguir repetir em casa, pelo contrário, era simples, mas com aquela sensação de que levou muito carinho na receita. A bebida fresquinha e o pão quentinho fizeram um carinho no meu estômago. Já a ideia do almoço era colocar o papo em dia com um amigo. Eu escolhi o peixe com talharim de legumes que citei lá no início. Que delícia! Juro que eu queria saber replicar esse prato em casa para a vida, mas ele tem um pouco mais de requinte e um molho de sálvia que não me pareceu tão simples, apenas maravilhoso. Fica o sonho e a meta para mim.

A perfeição!

A perfeição!

O picadinho já citado, escolha do meu amigo, que pediu para tirar a farofa

O picadinho já citado, escolha do meu amigo, que pediu para tirar a farofa

O salão onde é servido o almoço e o jantar

O salão onde é servido o almoço e o jantar

O salão visto de outro ângulo

O salão visto de outro ângulo

Antes dessas experiências, eu já estava cansada de ir à Carandaí para comprar doce de goiaba da casa, brownies diversos, comidinhas para levar para casa, bolos fofinhos e bem gordos, e ficar de olho nos queijos, vinhos, biscoitinhos salgados, carnes, chocolates e guloseimas diversas. Às vezes, passo por lá só por passar mesmo. Parece que eu não consigo ignorar aquele pequeno lance de escadas que leva a um pedaço do paraíso. E mesmo quando saio de mãos vazias, saio feliz. O cheiro de pão saído há pouco do forno e a simpatia de todos que trabalham na Carandaí já valem a visita.

Casa Carandaí

Casa Carandaí

Casa Carandaí

Agora, vamos à parte prática. Os preços não são os mais baixos que você vai ver na vida. É possível almoçar ou jantar com R$ 50, incluindo bebida e sobremesa? Sim, é. Mas não é o padrão. Em geral, você vai gastar uns R$ 20 ou R$ 30 a mais que isso. A vantagem, pra mim, é que o lugar aceita vale refeição e vale MUITO o investimento. Os outros itens – de padaria, rotisseira e deli, por exemplo – têm preços variadíssimos. E se você é do tipo preguiçoso, pode pedir em casa. Aqui você descobre o que fazer para verificar se há entrega na região onde você mora. A Casa Carandaí fica na Rua Lopes Quintas, 165, e funciona de segunda a sábado, das 9h às 21h, e domingo, das 9h às 17h.

Seja o primeiro a comentar

    Deixe uma mensagem