Um pedaço verde da Tijuca que tem livros no lugar de árvores

By 7 de junho de 2016 indicações, principal, rio de janeiro

Sou moradora da Tijuca desde criança e, embora ame o bairro de paixão e ache que ele é muito bem servido no quesito ‘serviços’, sempre senti que faltava uma boa oferta de cafés para você sentar, fazer um lanche saboroso, terminar o capítulo de um livro, trabalhar, deixar o tempo passar. Desde que o blog nasceu, tenho me aventurado mais ainda por lá e foi numa dessas de apostar minhas fichas em uma dica recebida que acabei conhecendo a Casa Verde. Em cinco minutos, já estava encantada. Para início de história, a casa, que é livraria e cafeteria, fica em uma região do bairro que eu adoro, mais residencial, perto da praça Saens Peña. Fora isso, tem livros, tem café e tem ótimas opções de comidas para um lanche, em um ambiente que consegue ser clean e aconchegante ao mesmo tempo, e tem funcionários muito atenciosos. Conhecer a Casa me fez ter certeza de que a Tijuca nunca mais sai do meu coração.

Faz algum tempo que eu fui à Casa Verde pela primeira vez, talvez um ano. Voltei lá nessa semana, para tirar as fotos desse post, que, finalmente, está sendo publicado, e, nesse intervalo, estive de passagem outras vezes. Em todas essas visitas, sempre rondou minha cabeça um mesmo pensamento: ‘Ah, um dia eu ainda monto uma estação de trabalho aqui e passo umas horas escrevendo e curtindo esse ambiente delicioso e a companhia dos livros’. Não sei se isso acontece com você, mas eu, quando estou em um ambiente cheio de livros, me sinto inspirada. É como se, diante daquela enormidade de ideias, fosse impossível não criar. Foi assim que eu finalizei esse post: inspirada justamente pelo lugar sobre o qual falo.

Na Casa Verde, os livros estão literalmente em todo canto, da vitrine à bancada da cafeteria. É uma integração linda, como vocês pode ver nessas fotos:

Casa Verde

Casa Verde

Casa Verde

Casa Verde

Casa Verde

A cafeteria ao fundo e os livros de culinária próximos às mesas.

Casa Verde

As recepcionistas da Casa Verde. 🙂

Outros destaques, para mim, são os exemplares infantis e a preocupação de fazer da Casa um lugar realmente acolhedor para crianças e adultos. Além dos lançamentos e dos outros diversos livros para ‘gente grande’, há vários objetos lúdicos espalhados pela loja, que mostram todo o cuidado de criar um ambiente agradável para ‘os pequenos’. Isso sem falar da vasta oferta de livros direcionados ao público infanto-juvenil. Eu, particularmente, não tenho referência de outra livraria que tenha essa mesma pegada, que parece fugir um pouco do apelo comercial. Eu sinto, na Casa Verde, a sensação de estar em uma biblioteca, com títulos cuidadosamente selecionados. O meu único lamento é – ou era – o fato de não haver wi-fi liberado no lugar. No entanto, depois de um tempo pensando, conclui que isso pode, na verdade, ser uma vantagem da Casa Verde. Se você quer concentração, pode encontrar ali o ambiente perfeito, sem as tentações do mundo virtual.

A Casa Verde funciona das 10h às 19h, de segunda a sexta-feira, e, aos sábados, das 10h às 14h. Há estacionamento no local, para clientes. Não é gratuito. Se você for de ônibus ou de metrô, a Praça Saens Peña é a referência. De lá, a caminhada até a Casa Verde não demora mais de cinco minutos, se você for bem devagar, curtindo a vizinhança. Como eu sei que você adorou essa dica, pode anotar o endereço certinho para fazer uma visita: Rua Jurupari, 42/44 – Tijuca.

14 Comentários

  • Reply Vinicius Reis 12 de junho de 2016 at 23:02

    Conheço a rua, pois fica próxima à rua Conselheiro Zenha, onde eu frequentava uma casa espírita por lá. Deve ser um bom local.

    • Reply Viviane da Costa 16 de junho de 2016 at 08:55

      Vinicius, vale a visita! É um lugar muito agradável, acho que você gostaria de conhecer.

  • Reply Jonas fagner 15 de junho de 2016 at 02:38

    Adorei, já estou marcando o dia com minha noiva para conhecer, esse lugar que parece ser maravilhoso! Abraços!!!

    • Reply Viviane da Costa 16 de junho de 2016 at 08:52

      Jonas, depois conta aqui o que achou. E se tiver alguma dica de lugar legal pela Tijuca e quiser dividir, sou toda ouvidos! 🙂

  • Reply Fábio Carvalho 15 de junho de 2016 at 14:14

    que beleza! vou correndo conhecer, pois uma das maiores carências que sinto por aqui é justamente um espaço como este. Os poucos café que abrem por aqui nunca duram muito, e geralmente são meio desajeitados, sem charme.

    • Reply Viviane da Costa 16 de junho de 2016 at 08:53

      Fábio, eu tenho essa mesma sensação, de que faltava um lugar assim na Tijuca. Espero que você goste da dica. Eu fiquei super feliz por descobrir a Casa Verde.

  • Reply Helena Chadud 16 de junho de 2016 at 15:42

    Amei a idéia de conhecer esse café livraria. Aliás, meu sonho é me arriscar como empreendedora e colocar um negócio desses aqui mesmo na Tijuca. Será que tem público? ❤️

    • Reply Viviane da Costa 16 de junho de 2016 at 22:51

      Ah, Helena, eu acho que tem, sim. Eu, pelo menos, bateria ponto lá, com certeza!! 🙂

  • Reply Vinicius Reis 16 de junho de 2016 at 23:36

    Quando eu passar pela região, vou tentar conhecer a livraria…vejo que vc é uma entusiasta pela Tijuca, além de moradora, também é nascida no bairro? Eu não nasci lá, mas minha irmã e minha sobrinha são tijucanas de nascença, nasceram no Hospital Pan-americano,na Rua Moura Brito, que fechou.

    • Reply Viviane da Costa 21 de junho de 2016 at 19:29

      Oi, Vinicius! Eu nasci um pouco longe do Rio, em João Pessoa. Vim morar aqui quando era bebê ainda. Sempre na Tijuca. Adoro mesmo o bairro!

  • Reply Vinicius Reis 21 de junho de 2016 at 22:52

    Também gosto, embora algumas pessoas torçam o nariz em relação à Tijuca, por julgarem que os tijucanos “se acham”, por ser bairro de classe média…é até justificável, no início do século 20, a Tijuca foi um bairro de classe alta e muitos dos endinheirados que moraram no bairro migraram para a Zona Sul e deram a ela o atual perfil elitista que lhe caracteriza.

  • Reply Telma maria silva rêgo 29 de junho de 2016 at 17:25

    ótima dica.vou conhecer,pois trabalho na Tijuca.valeu!!

  • Reply Adila Moniz 20 de agosto de 2016 at 15:21

    Moro tão perto e ainda não havia feito uma visita. Sensacional!

    • Reply Viviane da Costa 21 de agosto de 2016 at 18:46

      Adila, esses cantinhos, às vezes, se escondem mesmo. 🙂

Deixe uma mensagem