Browsing Category

turismo

5 perguntas para… Pedro Paulo Bastos, d’O Passeador Tijucano

By 12 de agosto de 2016 5 perguntas, principal, rio de janeiro, turismo

A Tijuca desperta emoções e opiniões. Acho difícil encontrar alguém que seja indiferente ao bairro e seus moradores. O carioca Pedro Paulo Bastos, ou só Pedro, como ele é chamado, está no time daqueles que não escondem o encantamento que sentem pela Tijuca. A diferença dele para outros amantes do bairro é que ele transformou essa paixão em pesquisa. E, da pesquisa, fez um blog, O Passeador Tijucano, no qual Pedro se concentra na história da Tijuca a partir dos anos 1960 até os dias atuais. Navegando pelos posts, você descobre curiosidades históricas sobre locais conhecidos do bairro e também tem a possibilidade de discutir a qualidade das linhas de ônibus que passam por ele hoje em dia, e de saber como o tijucano se sente em relação ao próprio bairro, a partir de uma pesquisa exclusiva feita pelo próprio Pedro. É um verdadeiro passeio, como propõe o nome do blog. Pedro conversou com a gente sobre como surgiu esse projeto e sobre como ele se mistura à história pessoal dele.

Formado em Administração Pública, ele trabalha na área de Planejamento Urbano, é pesquisador no Observatório das Metrópoles, instituto de pesquisa filiado ao IPPUR/UFRJ. Para o Um fôlego, ele disse se considera um autêntico sagitariano: ‘Sou bem poliana e desbravador, um amante da liberdade e dos passeios ao ar livre, e, por fim, um excêntrico por natureza’. Pedro contou também que algumas pessoas estranham a dedicação dele ao blog, o que faz nos tempos livres. Isso não é um problema para ele, que considera um elogio ser considerado ‘diferentão’, ainda mais quando essa característica acaba atrelada a algo que ele faz por prazer e que afeta diretamente o interesse público. Aliás, por falar em público, ele comemora a aproximação dos leitores que proporcionada pela página do blog no Facebook.  ‘Muito mais do que ‘curtidas’, é um pessoal que vem participando ativamente da página. Isso enseja debates, expõem-se opiniões diversas. É enriquecedor para o trabalho e me permite conhecer ainda mais a Tijuca. Recebo muitos e-mails de pessoas relatando curiosidades sobre a memória do bairro ou sobre a história de alguns prédios, por exemplo. Enfim, é toda uma sorte de informações que você não encontra em livros. Com esse grupo de seguidores contribuindo indiretamente, passo a utilizar cada vez mais ‘O passeador…’ como o porta-voz dessa construção coletiva de saberes a respeito do bairro’, explica ele, orgulhoso.

Continue lendo…

You Might Also Like

Guia para sobreviver aos Jogos Olímpicos no Rio

By 26 de julho de 2016 principal, rio de janeiro, turismo

Nós, como sempre reforçamos aqui, sabemos que o Rio tem inúmeros problemas e que os Jogos Olímpicos não são uma unanimidade entre os moradores da cidade. Mas, acreditamos que receber um grande evento como esse pode ser uma oportunidade de renovação, de conhecer pessoas novas, de vivenciar outras culturas e de deixar o esporte nos unir. Desejamos muito que você aproveite a cidade entre os dias 5 e 21 de agosto, perto ou longe do Jogos, vivendo o espírito olímpico ou fugindo dele. O Rio é, afinal de contas, a nossa casa, e nós não podemos desejar nada além do melhor. Estamos na torcida por um grande espetáculo! Mas, é sempre bom saber onde estão as saídas de emergência, né?

O post de hoje nasceu da vontade de atender ao desejo de quem, assim como a nossa leitora Cássia Soares, quer saber para onde fugir no período dos Jogos Olímpicos do Rio ou, pelo menos, encontrar alguns pequenos refúgios para relaxar, eventualmente. Faltam dez dias para a competição começar e a cidade já está cheia de turistas, a ~polêmica~ Vila dos Atletas já abriga delegações de mais de cem países e há instalações olímpicas espalhadas por todas as regiões da cidade. Para fugir, fugir mesmo dos Jogos, a gente acha que só saindo do Rio. Então, a não ser que você possa tirar férias/folgas entre os dias 5 e 21 de agosto ou trabalhar remotamente nesse período – e viajar para onde quiser -, você vai ter que aprender a conviver com todo o espírito olímpico que vai ocupar a cidade e, com a nossa ajuda, ter algumas opções de lugares para onde você possa fugir quando estiver cansado da festa esportiva.

Continue lendo…

You Might Also Like

Um dia de bicicleta pelo Rio

By 12 de julho de 2016 principal, rio de janeiro, turismo

Passear pelo Rio de Janeiro de bicicleta é uma das atividades mais deliciosas de ser fazer para curtir a cidade. Nós, que adoramos um magrela, resolvemos tirar um dia – na verdade, cinco horas e meia – para fazer uma verdadeira maratona – foram mais de 42 quilômetros percorridos! – por alguns bairros do Rio – oito, se não faltou nenhum na contagem – e poder contar aqui as vantagens e desvantagens que o ciclista enfrenta. Já começamos com uma super reclamação: a quilometragem de ciclovias disponível é inversamente proporcional ao tamanho da cidade e à quantidade de atrações legais que ela tem a oferecer. A Zona Norte, por exemplo, é zero favorecida nesse ponto. Mas, como nós já falamos aqui, nosso objetivo é tentar, sempre, extrair da cidade o que há de melhor nela. É por isso que registramos um imenso elogio: se você  seguir nossas dicas, vai se divertir e ter histórias boas para contar por muito tempo.

Continue lendo…

You Might Also Like

5 perguntas para… Raphaella Perlingeiro, do Raphinadas

By 24 de junho de 2016 5 perguntas, cultura, principal, rio de janeiro, turismo, viagens

Um café da manhã na Casa Carandaí foi a escolha perfeita para o papo que eu tive com a entrevistada de hoje. Matei minha vontade de comer em um lugar que eu sempre visitava rapidamente, matei a curiosidade de conhecer uma pessoa que já admirava, só pela convivência virtual, e ainda dei a sorte de receber uma notícia em primeira mão! A Rapha, ou Raphaella Perlingeiro, para ser mais formal, está de mudança! Ela vai morar na Holanda e, já em ritmo de despedida, conversou com o blog sobre o Raphinadas, a mudança, o Rio de Janeiro e, claro, viagens, assunto sobre o qual ela é expert. Confesso que bateu uma surpresa quando soube que a Rapha estava deixando o Rio, mas, logo a surpresa virou alegria. Agora, ela vai levar o jeito despojado e todo o amor dela pela Cidade Maravilhosa para passear pelo Velho Continente. O papo foi tão bom, que a gente nem lembrou de tirar uma foto juntas. Uma pena, mas, garanto que a entrevista está bem legal e, no final, a Rapha ainda fez uma brincadeira comigo e indicou um lugar do Rio que ela acha que seria a minha cara. O que eu posso contar é que ela acertou em cheio! Para saber qual foi a dica dela, só lendo a entrevista.

Continue lendo…

You Might Also Like