Contagem regressiva pra o Oscar 2014: Atores e Atrizes

E hoje é dia de mais contagem regressiva para o Oscar aqui no Um Fôlego! Desta vez apresento os indicados nas categorias de Melhor Ator, Melhor Atriz, Melhor Ator Coadjuvante e Melhor Atriz Coadjuvante.

São cinco indicados em cada categoria e os nomes estão em ordem alfabética (de sobrenome, como eles fazem nos Estados Unidos). Começo pelas mulheres porque ladies first, né?

(Completamente fora do tópico, mas queria deixar a dica: O My French Film Festival, primeiro festival de cinema online e gratuito para o mundo todo, está no ar até 17 de fevereiro. Vale muito a pena conferir: http://www.myfrenchfilmfestival.com/pt/)

Agora vamos ao que interessa:

MELHOR ATRIZ

Este slideshow necessita de JavaScript.

Amy Adams (Trapaça – American Hustle)

Esta é a quinta indicação que ela recebe, mas nunca ganhou uma estatueta. E não deve ser este ano que a sorte dela muda, porque a competição está forte e as outras quatro concorrentes têm mais chances. Adams ficou conhecida mundialmente depois de estrelar no filme Encantada (Enchanted) em 2007, mas já tinha sido indicada para um Oscar antes disso. Em Trapaça, ela faz o papel de Sydney Prosser, uma vigarista forçada a colaborar com um agente do FBI.

Cate Blanchett (Blue Jasmine)

A grande favorita deste ano, ela já levou o Globo de Ouro e o SAG (Prêmio do Sindicato dos Atores) este ano pelo seu papel no mais recente longa de Woody Allen. No filme, ela é Jasmine, uma socialite de Nova York que se vê obrigada a morar com sua irmã mais humilde em São Francisco depois que seu casamento desmorona e ela fica sem dinheiro. Esta é a sexta indicação de Blanchett (em 2008 ela foi indicada duas vezes), que levou a estatueta de Atriz Coadjuvante em 2005 pelo seu trabalho em O Aviador (The Aviator)

Sandra Bullock (Gravidade – Gravity)

Conhecida por seus papeis em comédias românticas, ela vem tentando diversificar a carreira com filmes mais sérios e levou o Oscar de Melhor Atriz em 2009 pelo longa Um Sonho Possível (The Blind Side). Em Gravidade, Bullock, com o carisma de sempre, consegue carregar os 90 minutos de filme com uma atuação forte, emocionante e sensível na pele da doutora Ryan Stone, uma engenheira médica que fica perdida no espaço em sua primeira missão e precisa achar forças para conseguir voltar à Terra.

Judi Dench (Philomena)

Judi Dench não precisa de apresentações. Com uma carreira brilhante, esta é sua sétima indicação ao Oscar e ela já ganhou o prêmio em 1998 por Shakespeare Apaixonado (Shakespeare in Love). Uma atriz extremamente versátil e eternizada como a M, a chefe de James Bond, ela recebe esta indicação pelo papel de Philomena, uma mãe que teve que abandonar o filho quando adolescente e tenta encontrá-lo décadas depois.

Meryl Streep (Álbum de Família – August: Osage County)

Sou suspeita para falar porque acho que Meryl Streep é a perfeição em forma de mulher e cada vez que a vejo em cena fico mais impressionada. Ela só melhora com o tempo. Queridinha da Academia, esta é a décima oitava indicação de Streep, que já levou a estatueta três vezes. Ela é aquela atriz que se entrega e se transforma completamente em cada papel, e em Álbum de Família ela interpreta uma matriarca disfuncional viciada em remédios que é cruel com suas três filhas, que se reúnem após a morte do pai. Vale assistir só pela atuação de Streep, que é de tirar o fôlego, como de costume.

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE

Este slideshow necessita de JavaScript.

Sally Hawkins (Blue Jasmine)

A inglesa recebe sua primeira indicação ao Oscar pelo papel de Ginger, a irmã de Jasmine (Cate Blanchett), que a recebe quando seu casamento acaba. Com uma atuação divertida mas ao mesmo tempo potente, ela constrói uma personagem densa e interessante, quando outras atrizes poderiam ter optado por um completo estereótipo. Não acredito que ela leve a estatueta este ano mas acho que ainda veremos muito mais dela no futuro.

Jennifer Lawrence (Trapaça – American Hustle)

Lá vem ela de novo. Acho que não tem ninguém que não saiba quem ela é hoje em dia. Lawrence atingiu a fama quando estrelou a série Jogos Vorazes (The Hunger Games) e foi consagrada como a queridinha do momento quando levou o Oscar ano passado (nada merecido, na minha humilde opinião) pelo filme O Lado Bom da Vida (Silver Linings Playbook) e tropeçou no palco quando ia receber a estatueta. Novamente dirigida por David O. Russell, ela recebe sua terceira indicação, aos 23 anos, pelo papel de Rosalyn Rosenfeld, a mulher ciumenta de um vigarista. Uma das favoritas, ela levou o Globo de Ouro de Atriz Coadjuvante.

Lupita Nyong’o (Doze Anos de Escravidão – 12 Years a Slave)

Começando a carreira com o pé direito, ela recebe sua primeira indicação ao Oscar já em seu primeiro trabalho em um longa metragem logo após se formar em Yale. Sua atuação como Patsey, uma escrava que é abusada sexualmente pelo seu patrão, foi unanimidade entre os críticos. Ela também é uma das favoritas este ano, tendo levado o prêmio do Sindicato dos Atores por sua atuação.

Julia Roberts (Álbum de Família – August: Osage County)

Como Sandra Bullock, ela atingiu a fama em comédias românticas mas começou a buscar papeis mais dramáticos no fim dos anos 90. Esta é sua quarta indicação, tendo levado o Oscar em 2000 por Erin Brockovich. Em Álbum de Família, ela faz o papel de Barbara, uma das três filhas de Violet (Meryl Streep) que sofre com um casamento em crise e uma filha adolescente rebelde. Esta é uma das atuações mais impactantes da carreira de Roberts, senão a mais, e ela merece muito o reconhecimento.

June Squibb (Nebraska)

Talvez mais conhecida por seu trabalho no filme As Confissões de Schmidt (About Schmidt), do mesmo diretor de Nebraska, Alexander Payne, ela recebe sua primeira indicação ao Oscar aos 84 anos. Ela faz o papel da forte mulher de um idoso difícil que sofre de demência senil. Squibb já participou de diversos seriados de TV e filmes como Perfume de Mulher (Scent of a Woman) e Encontro Marcado (Meet Joe Black).

MELHOR ATOR

Este slideshow necessita de JavaScript.

Christian Bale (Trapaça – American Hustle)

Eternizado como o Batman da trilogia dirigida por Christopher Nolan, esta é a segunda indicação de Bale, que levou o prêmio por O Vencedor (The Fighter), em 2011. Em Trapaça, ele faz o papel de Irving Rosenfeld, um vigarista que começa a trabalhar com um agente do FBI.

Bruce Dern (Nebraska)

Esta é a segunda indicação de Dern depois de 36 anos. Com uma carreira extensa e diversificada, tanto no cinema quanto na TV, ele tem recebido ótimas críticas por seu trabalho em Nebraska, em que interpreta um idoso com demência senil que acredita ter ficado milionário após receber uma propaganda pelo correio e decide ir buscar o prêmio com seu filho.

Leonardo DiCaprio (Lobo de Wall Street – The Wolf of Wall Street)

Será que este finalmente vai ser o ano dele? Esta é sua quarta indicação ao Oscar como ator (ele também está indicado na categoria de Melhor Filme este ano porque é um dos produtores). DiCaprio atingiu a fama mundial quando estrelou em Titanic e desde então vem consolidando seu lugar de prestígio em Hollywood com grandes produções como A Origem (Inception), Django Livre (Django Unchained), O Grande Gatsby (The Great Gatsby), Os Infiltrados (The Departed), dentre muitos outros. Ele ganhou o Globo de Ouro por sua atuação como Jordan Belfort, que enriqueceu rapidamente com esquemas de fraude e corrupção em Wall Street.

Chiwetel Ejiofor (Doze Anos de Escravidão – 12 Years a Slave)

Também um forte concorrente para levar a estatueta, Ejiofor recebe sua primeira indicação por seu trabalho em Doze Anos de Escravidão, em que interpreta Solomon Northup, um homem negro livre que é sequestrado e vendido como escravo nos Estados Unidos pré-Guerra Civil. Ele já participou de filmes como O Gângster (American Gangster), Filhos da Esperança (Children of Men) e 2012.

Matthew McConaughey (Clube de Compras de Dallas – Dallas Buyers Club)

Mais um que atingiu a fama com comédias românticas (e por ser muito gato, né?) e vem buscando papeis mais maduros recentemente. No filme, ele interpreta Ron Woodroof, um homem que descobre que tem AIDS e começa a contrabandear remédios que a indústria farmacêutica americana se recusa a fornecer. Ele emagreceu 20 quilos para fazer o papel e também é um dos favoritos este ano, tendo levado o Globo de Ouro e o prêmio do Sindicato dos Atores. Esta é a primeira indicação dele ao Oscar.

MELHOR ATOR COADJUVANTE

Este slideshow necessita de JavaScript.

Barkhad Abdi (Capitão Phillips – Captain Phillips)

Abdi não tinha nenhuma experiência como ator ou aspiração a entrar neste mundo. Ele trabalhava como motorista quando foi escalado para fazer o papel de Muse, o líder pirata que sequestra a embarcação de Phillips (Tom Hanks). Sua atuação rapidamente chamou a atenção dos críticos e ele foi indicado para diversos prêmios, como o Globo de Ouro, o do Sindicato dos Atores e o BAFTA. Esta é, obviamente, sua primeira indicação ao Oscar.

Bradley Cooper (Trapaça – American Hustle)

Cooper atingiu a fama internacional com a trilogia Se Beber Não Case (The Hangover), mas logo começou a buscar papeis mais sérios. Sua primeira indicação veio ano passado pelo longa O Lado Bom da Vida (Silver Linings Playbook), do mesmo diretor de Trapaça. A segunda indicação vem este ano por sua atuação como Richie DiMaso, um agente do FBI que força um vigarista a colaborar com ele em uma operação.

Michael Fassbender (Doze Anos de Escravidão – 12 Years a Slave)

Um dos atores que mais tem se destacado nos últimos anos, Fassbender começou a chamar a atenção em 300 e depois em filmes como Bastardos Inglórios (Inglourious Basterds), Shame e Hunger, ambos dirigidos por Steve McQueen, o mesmo de Doze Anos de Escravidão. No filme, ele faz o papel de Edwin Epps, um proprietário de escravos cruel que compra um homem negro livre que foi sequestrado e vendido como escravo. Esta é sua primeira indicação ao Oscar e é um forte concorrente, tendo levado o prêmio do Sindicato dos Atores.

Jonah Hill (O Lobo de Wall Street – The Wolf of Wall Street)

É quase inacreditável, mas esta é a segunda indicação de Hill ao Oscar. Sim, o mesmo que ficou famoso depois de filmes como Superbad e Ligeiramente Grávidos (Knocked Up). Mas recentemente ele vem buscando papeis mais desafiadores e sua atuação foi muito bem recebida pela crítica em O Lobo de Wall Street, em que ele interpreta o sócio de Belfort (Leonardo DiCaprio).

Jared Leto (Clube de Compras de Dallas – Dallas Buyers Club)

Essa definitivamente é a categoria mais eclética do Oscar este ano. Leto, que alcançou a fama com o seriado adolescente da década de 90 Minha Vida de Cão (My So-Called Life) e, mais tarde, como vocalista da banda 30 Seconds to Mars, recebe sua primeira indicação ao Oscar. Ele é um dos favoritos ao prêmio por sua atuação como Rayon, um transexual que se une a um homem homofóbico que descobre ter AIDS. Leto recebeu o Globo de Ouro e o prêmio do Sindicato dos Atores pelo papel.

Luiza Canetti

E aí, o que você achou?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s