Pitaco: o movimento grunge e a moda

Kurt Cobain

Kurt Cobain

Passagem dos anos 80 para os 90. Seattle, EUA. Uma mistura de punk e heavy metal, combinada com o som distorcido de guitarras e versos confessionais e melancólicos, dava formato ao movimento grunge e a bandas como Soundgarden, Nirvana e Pearl Jam. A atitude um tanto anarquista se traduzia em um estilo visual despojado, bem largadinho, e que até hoje influencia a moda. A famosa camisa de flanela xadrez, hoje considerada uniforme hipster, é só uma pontinha do estilo, que inclui ainda muitas sobreposições, jeans detonados, coturnos e jaquetas de couro.

Se o movimento grunge não se consolidou – embora ainda haja influência do som dos jovens de Seattle na música atual -, a estética nunca saiu de cena. E, como quase tudo na moda, ganha sopro novo de tempos em tempos. Nem precisa um olhar muito atento para notar a volta da presença frequente da estampa Tartan, como é chamado o xadrez em padronagem como a dos kilts escoceses, em looks de streetstyle, vitrines e araras de lojas de departamento. O novo grunge, porém, deixa de lado o desleixo e ganha um tom sofisticado. Flores, brilhos, cores vivas e tons pasteis deixam o estilo mais feminino e com ar romântico. As muitas sobreposições combinam diferentes tecidos e a flanela da camisa xadrez se mistura com renda e tricô.

E para fechar, uma das minhas músicas favoritas para sempre, que é para dar vontade de separar o jeans rasgado e amarrar a camisa xadrez na cintura:

Júlia Faria

E aí, o que você achou?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s