Melhor do Rio: Centro cultural da cidade

Será aberta ao público, nesta quarta-feira, no Centro Cultural do Banco do Brasil, a exposição ‘Visões na Coleção Ludwig’. A mostra reúne 64 obras de grandes artistas, como Picasso, Andy Warhol, Jean-Michel Basquiat, Roy Lichtenstein, entre outros. Todas as peças fazem parte de uma das mais importantes coleções particulares de arte do mundo, a do empresário alemão Peter Ludwig. Ao todo, quase 20 mil peças compõem o conjunto, entre elas, o quadro ‘Cabeça de criança’, de Gottfried Helnwein, que mede seis metros de altura, e também está no Rio (confira a foto abaixo).

A mostra ‘Visões na Coleção de Ludwig’, que já passou por São Paulo, marca o início das comemorações pelos 25 anos do Centro Cultural do Banco do Brasil. Nesta quarta, às 18h30, os curadores da exposição, Anía Rodríguez e Rodolfo de Athayde, conversam com o público no auditório do 4º andar do CCBB. A mostra tem obras da pop art, do hiperrealismo e do neoexpressionismo alemão, além de algumas peças de artistas contemporâneos, e fica em cartaz até o dia 21 de julho. O CCBB abre de quarta-feira a segunda-feira, das 9h às 21h. A entrada é gratuita. O endereço é rua Primeiro de Março, 66.

Já que você vai estar pelo Centro da cidade por esses dias, que tal aproveitar para conhecer outros centros culturais da região e um pouco mais sobre a nossa história, presente em cada canto que você observar? Além do roteiro que nós vamos apresentar abaixo, olhe, olhe muito, olhe com atenção. Boa parte dos grandes prédios e casarões que abrigam os centros culturais revela um pouco da formação da cidade.

Ao lado do CCBB fica a Casa França-Brasil, na rua Visconde de Itaboraí, 78. Atualmente, e até o dia 25, está em cartaz a exposições ‘Gritos Surdos’, de Miguel Rio Branco. No dia 25, inclusive, o próprio artista participa de uma mesa-redonda aberta ao público. Além disso, há no local uma sala de leitura com acervo especializado em arte contemporânea. A casa abre de terça a domingo, das 10h às 20h.

No número 20 da mesma rua está o Centro Cultural Correios, que funciona de terça-feira a domingo, das 12 às 19h. Estão em cartaz três exposições de pinturas: ‘Maria Tomaselli’, ‘Dudu Garcia – Pinturas’ e ‘Quadros que convidam – Patricia di Loreto’. Os dois têm entrada gratuita.

De metrô, ou em uma caminhada confortável de uns 20 minutos pela avenida Rio Branco, você pode ir até da Candelária, onde fica o corredor cultural formado pelos três centros já citados, até a Cinelândia. A mais impotente construção da região é, sem dúvidas, o Theatro Municipal, capaz de deixar qualquer pessoa hipnotizada. Inaugurada em 1909, a casa de espetáculos, uma das mais importantes da América Latina, foi reaberta há quatro anos após uma restauração completa, e recebe apresentações de dança e música. Hoje em dia, é a única instituição cultural brasileira que tem coro, orquestra sinfônica e corpo de balé próprios. Assistir a um espetáculo no Theatro Municipal é fascinante, assim como estar lá dentro e poder observar de perto os detalhes arquitetônicos da casa. A programação completa para o mês de maio pode ser conferida aqui. O Theatro fica na Praça Floriano, sem número.

Ao lado, na avenida Rio Branco, 199, fica o Museu Nacional de Belas Artes, que tem mais de 70 mil itens em acervo, com obras brasileiras e estrangeiras, principalmente, dos séculos XIX e XX. A parte interna do prédio também é do tipo que faz valer a visita. O museu funciona de terça a sexta-feira, das 10h às 18h; aos sábados, domingos e feriados, das 12h às 17h. O ingresso custa R$ 8,00. Aos domingos, a entrada é gratuita.

Mais à frente, no número 241, está o Centro Cultural da Justiça Federal, que tem excelentes exposições e também concertos musicais, exibições de peças teatrais e filmes, e oficinas. A graça do CCFJ é justamente ter atividades para todos os gostos. Há oficinas gastronômicas e de música, há festivais de filmes sobre futebol e peça de teatro sobre novelas. Confira todas as opções aqui. O centro funciona de terça a domingo, das 12h às 19h. A entrada para as exposições é gratuita. O preço das atrações varia. Você pode consultar no site ou ligar para 3261-2550.

Caixa Cultural, na Almirante Barroso, 25, assim como CCJF, tem sempre boas e variadas opções. Com um teatro de arena, três galerias e dois cinemas, a casa tem entrada gratuita para exposições e preços agradáveis para as outras atividades. É legal observar que, diferentemente de todos os centros que apresentamos aqui, a Caixa Cultural tem uma arquitetura mais moderna, menos tradicional, e, mesmo assim, interessante.

Algumas informações do post de hoje foram retiradas de ‘Museus RJ – Um guia de memória e afetividades’, projeto de 2013 da Secretaria de Cultura do Rio. O guia é bastante completo e pode ser baixado nesse site aqui.

DICA EXTRA: para fechar o passeio de barriga forrada, o endereço é rua Gonçalves Dias, 32. O lugar? Confeitaria Colombo, onde são vendidos os mais famosos doces e salgados do Centro da cidade.

Viviane da Costa

E aí, o que você achou?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s