Expira, Inspira: Fronteiras do Pensamento e pílulas de reflexão

Há oito anos, o projeto Fronteiras do Pensamento reúne pensadores, filósofos, cientistas, artistas, prêmios Nobel – nomes de peso do Brasil e do exterior – para analisar o mundo em que vivemos e as perspectivas para nosso futuro. O Fronteiras nasceu em Porto Alegre e, hoje, as conferências do projeto são feitas também em São Paulo, em busca de resposta para a questão: ‘Como estamos enfrentando as transformações e como podemos nos preparar para o que o futuro nos reserva?’. Nesse nosso mundo em que tudo muda o tempo todo, em que vivemos uma urgência em busca de nos reinventar, conhecimento é um dos principais caminhos para o desenvolvimento, seja de pessoas melhores ou de uma sociedade mais plural. Desde que foi criado, o Fronteiras do Pensamento já recebeu mais de 180 conferências internacionais, vistas por milhares de espectadores, e que tiveram seu conteúdo replicado mundo a fora graças à internet. No site do projeto, vídeos apresentam pílulas de reflexão. São trechos curtinhos, com poucos minutos, extraídos das conferências e também de entrevistas dadas ao projeto e que nos fazem pensar sobre diversas questões. Separamos alguns para você, querido leitor:

O problema do otimismo, por Alain de Botton – O filósofo suíço discute o perigo de acreditar que a felicidade é algo estável e duradouro, ‘como se fosse um país para o qual você vai e vive para sempre em uma terra da felicidade’, e lembra que ela é feita de momentos.

Ninguém pode alegar ter sucesso sozinho, por Leymah Gbowee – A ativista liberiana e Prêmio Nobel da Paz alerta para a importância da comunidade que nos cerca, ainda que indiretamente, em nossas conquistas e critica o comportamento individualista.

Somos seres plurais, por Salman Rushdie – O escritor indo-britânico critica a limitação de nossas identidades por rótulos, o que gera alienação e conflitos. Segundo ele, o indivíduo é plural e ‘quanto mais elementos nos formarem, mais amplos seremos’.

A consolidação da memória, por Miguel Nicolelis – O neurocientista brasileiro dá uma dica para ter uma boa memória: dormir bem. Ele explica como, durante o sono, as informações se armazenam no nosso cérebro.

A amizade Facebook, por Zygmunt Bauman – O filósofo polônes reflete sobre os laços humanos em tempos de redes sociais e afirma que o maior atrativo das amizades virtuais é a facilidade de se desconectar, mais do que de se conectar.

No site do Fronteiras, é possível buscar os vídeos por temas ou conferencistas. Eles também estão disponíveis no canal do projeto no Youtube, atualizado todas as segundas e quintas-feiras. É fonte de inspiração na certa.

Júlia Faria

E aí, o que você achou?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s